quando é inverno na lagoa dos fatos
eu me tranco em silêncio de calabouços que invento
e mesmo se não há vento
aprendo a falar cada vez menos
sobre a lagoa
sobre os fatos
sobre o que avento
sobre o que se passa de fato

pois os fatos
dentro e agora
na lagoa
são afogados em inverno
mesmo quando é verão lá fora
e a chuva cobre o céu
e porque há chuva sobre o céu
com seu cinza fátuo
não consigo antever nada
por entre os fatos.

Um comentário:

Chá de Fita disse...

adular coisas inalcansáveis para burlar a falta de propósito